O tempo é surdo. Por mais que a gente fale, ele não nos escuta. Ele não pára. Não podemos brincar com ele. Se podemos utilizá-lo para reparação de nossos erros, melhor não desperdiçá-lo. (pelo espírito de Emmanuel)
Divaldo Franco - Estudando a Depressão
v o l t a r
R. Dr. Eduardo Vaz, 117 - Butantã - São Paulo/SP - F: - e-mail: